10:03

A Árvore da Vida

Postado por Cláudia Pereira |


Devo explicar que não sou ninguém. Uma mulher. Pouco diferente da maioria. Bem igual mesmo. Penso. Sonho. Brigo. Odeio. Gosto. Implico.
Sei de tudo um pouco. Nada sei depois. Transpiro no calor. Choro no frio. Gozo quando quero. Não troco amor por prazer. Descobri que tudo é válido. Mas tem coisas que não quero pra mim. Cartão de crédito. Conta bancária. Carro na garagem. Obrigações que temo. Sou afoita. Visa ou Credicard. Visto permanente em Mônaco. Lancha importada. O jet set é caro.. Ainda procuro um espaço pra colocar minhas velharias. Enquanto isso, navego em dívidas. Luz. Água. Tv a cabo. Faço de tudo para o tempo passar mais rápido. Só pra descobrir depois que não faz diferença. Lá se foi mais um dia de agonia. Acabou o domingo. Volto pra segunda-feira. Meus papeis na mesa. A calculadora. O computador. Fazem parte do dilúvio em mim mesma....
Findou o devaneio. Sou real e preciso comer.

2 comentários:

BetoNishitani disse...

amiga, fique à vontade para salvar fotos e materiais do meu blog! o seu espaço está cada vez melhor... bj

Eu mesma disse...

obrigada, sua foto foi salva e guardada com carinho...bjos

Postar um comentário

Subscribe